Descrição

Situados nas aldeias de Campos e de Lamalonga, os fornos do povo testemunham um passado profundamente marcado pelo comunitarismo. São edifícios de granito, cumeados por grandes lajes. Ali o povo cozia o seu pão, organizando-se na partilha do espaço e no fornecimento de lenha para o aquecer. Serviam também para refúgio de quem passava pela aldeia, viajante ou pobre pedinte. Em bom estado de conservação, estes são, ainda hoje, usados pela população para cozer o pão ou para demonstração junto de escolas e visitantes afim de perpetuar a história e costumes da freguesia.