A freguesia de Ruivães está situada na margem esquerda do rio Rabagão, nas fraldas da Serra da Cabreira, a cerca de 25km da sede do concelho. Chamou-se antigamente Vilar de Vacas. Vem mencionada a primeira vez em documentos de 1426. Foi Vila e sede de Concelho, extinto por decreto de 31 de Dezembro de 1853. Conserva ainda o pelourinho, classificado como monumento nacional. Na sua área, perto da confluência do Cávado com o Rabagão, fica a Ponte da Misarela – lugar estratégico desde os Romanos (via militar Braga-Chaves-Astorga) e que foi cenário de combates na 2ª  invasão francesa e nas guerras liberais(1827; 18-7- 1937). A antiga freguesia era reitoria da apresentação do reitor de Sta Maria de Veade.

Imóveis de Interesse Patrimonial

  • Pelourinho remonta possivelmente ao séc. XVI, tem na parte superior do capitel esculpidos cinco escudetes em amêndoa postos em cruz. Numa das faces estão gravadas as armas de Portugal-antigo. Está classificado como imóvel de interesse público pelo decreto-lei n.º 23122 de 11/10/1933).
  • Ponte da Misarela ergue-se sobre o rio Rabagão, no limite do concelho com Montalegre. É uma ponte romana de um só arco, classificada como imóvel de interesse público pelo Decreto-Lei nº 42007, de 1958.
  • Ponte de Rês encontra-se sobre o rio Saltadouro, liga Ruivães à freguesia de Salamonde. É uma ponte de origem medieval, de um só arco, cujas características sugerem que foi edificada entre o 13º e 14º século. Integra o traçado da antiga via que ligava Braga – Chaves.
  • Via Romana – Via XVII – via militar romana que ligava Bracara Augusta (Braga) a Asturica Augusta (Astorga), por Aque Flaviae (Chaves).
  • Dois Marcos Milenários foram encontrados no lugar de Botica
  • Capela de Santa Isabel, em Espindo, data de 1921.
  • Capela Nossa Senhora da Conceição da Casa de Dentro Capitão –mor.
  • Capela de Nossa Senhora da Saúde da Casa do Corvo.
  • Capela de São Pedro.
  • Capela de Santa Teresa de Jesus e S. Cristovão, na Roca.
  • Capela da Sr.ª do Amparo, em Frades, data de 1722.
  • Capela da Sr.ª dos Remédios, na Botica, data de 1678.
  • Capela de Santa Teresa e São Cristovão, antigamente localizava-se perto da Ponte de Rês, tendo sido transferida para o local actual e reconstruída cerca de 1930.
  • Castro de S. Cristóvão a 650m de altitude é uma zona que indicia uma fortificação castreja. Aqui encontraram-se diversos fragmentos de cerâmica. Presume-se que por aqui terá passado a antiga via romana XVII que ligava Bracara Augusta a Aquae Flaviae.

Casas de interesse patrimonial

  • Casa de Dentro, também conhecida por casa do Capitão-Mor exibe um brasão do séc. XVIII e possui capela de dedicada a Nossa Senhora da Conceição. Segundo a actual proprietária, a parte mais antiga remonta ao século XVI. Antigamente, a casa era conhecida por dar imunidade aos perseguidos pela lei.
  • Casa do Padre Júlio Cândido César data de 1748, deu guarida a Paiva Couceiro. Segundo a população, esta casa possui salas labirinticas e que existe um túnel secreto que faz ligação à Casa do Capitão-mor.
  • Casa do Corvo , em Vale, com boa traça arquitectónica, tem capela da Sr.ª da Saúde). Esta é a casa de família de Guilherme Abreu, notável figura do concelho.
  • Casa dos Pardieiros, antiga grande casa de lavoura, data de 1875.
  • Casa do Barroca data de 1729.
  • Casa da Susana;
  • Aglomerado Rural de Santa Leocádia, em Santa Leocádia.
  • Aglomerado Rural de Botica é uma zona que envolve uma série de casas com características da arquitectura popular.

Outros locais de interesse turístico

  • Serra da Cabreira
  • Crasto de S.Cristovão

Esta freguesia é composta pelos seguintes lugares:

Arco, Botica, Espindo, Frades, Paradinha, Ponte, Quintã, Roca, Ruivães, Soutelos, Santa Leocádia, Vale, Vila e Zebral.

Festas e Romarias

S. Sebastião e Santa Bárbara na Vila, no 3º Domingo de Agosto;
 Srª dos Remédios na Botica em 8 de Setembro;
S. Pedro em Zebral em 29 de Junho;
Stª Isabel em Espindo no 1º Domingo de Julho;
Sr.ª da Saúde em Vale no 2º Domingo de Julho;
Sr.ª do Amparo em Frades no 3º domingo de julho